top of page

Os Ganhos de Produtividade no uso do "Processo de Logística Lean de Materiais"

Eng. Civil Rogerio Cardoso

17.01.2021


Jus in time


Just in time é uma expressão em inglês, amplamente utilizada na logística interna de estocagem e manuseio dos materiais utilizados na execução das obras e na indústria de uma maneira geral, que indica um sistema de administração de produção no qual todas as coisas devem ser produzidas, transportadas ou compradas na hora exata. O termo just in time”, em tradução direta, significa “na hora certa”. ...


O objetivo principal do “jus in time” é reduzir ao mínimo os estoques de materiais (lead time variáveis para os estoques mínimos), garantir ao máximo o fluxo continuo da produção.

E um dos grandes desafios na gestão das obras, é estabelecer um modelo de gestão adequado para um bom planejamento de trabalho e possuir ferramentas adequadas para ser usadas pelos profissionais responsáveis por implementar este planejamento executivo, com acompanhamento diário, das tarefas descritas em cada dia de trabalho para completar parte das atividades devidamente planejadas com datas de início e término.


Utilizando os conceitos da "lean construction", utilizamos uma ferramenta de implementação oriunda do planejamento dos trabalhos (PLp – Planejamento de Longo Prazo) que chamamos de trenzinho da produção” e que contém os seus inúmeros vagões com pacotes de trabalhos pré-estudados.


Eu já falei em matérias anteriores de como montar os pacotes de trabalhos balanceados de acordo com o tack time ou ritmo” da obra. Esta ferramenta é fundamental para esforçamos a conseguir executar “as tarefas que é resultado da aplicação da mão de obra e materiais na hora certa, permitindo manter o fluxo continuo de todo o processo de produção.”


Nos materiais


Os ganhos econômicos são enormes, começando pelo processo da formatação do trenzinho da produção, onde o número de vagões que contém os pacotes de trabalhos, é estudado em função da velocidade que se quer dar a execução da obra em questão, “tendo como premissa” de velocidade máxima, “um tempo takt” definido para execução do pavimento tipo da estrutura de concreto.


Na sequência, define-se este tempo takt para todos os vagões do trenzinho da produção. Normalmente, podemos ter até três tempos takts na execução do empreendimento. (Existe uma interface com os trabalhos de fachada, que permite fazer isto e dar mais velocidade ao trenzinho da produção)


Fig. 21 – Kits de Materiais – Gestão


Para fazer cumprir o tempo takt dos vagões do trenzinho da produção, um dos recursos mais importantes são os materiais que compõem cada pacote de trabalho contido dentro de um vagão do trenzinho”.

Estes materiais de cada vagão precisam ser identificados, quantificados e validados na produção real. Para em seguida, montar os cadernos contendo as “relações de materiais com a quantidade exata”, para cada apartamento.


Com estas informações, o supervisor de logística consegue fazer a gestão para “montar os kits de materiais” na quantidade certa e na hora certa, disponibilizando um estoque mínimo calculado (através do lead time de cada material) para estar disponível e ser transportado na hora certa.


Foto 22 – Ganhos de eficiência por processo – (Ramais hidráulicos e Louças e metais sanitários)


Com as informações de quantidades de materiais validadas, a logística consegue fazer uma gestão eficiente (lean) do fornecimento dos materiais na quantidade certa e na hora certa.


Acima e abaixo segue 02 fotos de um resumo da análise de custos dos processos de kits de materiais de várias obras simultâneas, onde eu era o gestor da engenharia nesta empresa que vou omitir o nome. Com uma plataforma de ERP, montamos uma estrutura adequada de EAP de execução idêntica para estrutura de orçamento. E com isto, permite a captura dos dados entre o orçamento versus o consumo real.


Foto 23 – Ganhos de eficiência por processo – (Revestimento Cerâmico e Portas Prontas)

Na produtividade


Os conceitos da gestão de materiais e logística na construção civil é fundamental nos resultados da produtividade de uma obra civil qualquer.


A “gestão da logística dos materiais”, compreende o abastecimento contínuo dos itens que entram nas obras, para subsidiar todas as ações que dependam de materiais para serem realizadas como matéria prima na execução da obra e também na área de apoio como um todo.


Nesta gestão dos materiais, utilizamos ao máximo os conceitos da “logística lean”, com objetivo de “eliminar ao máximo os desperdícios de tempo”, entre a solicitação de cada material pela obra ao suprimentos da construtora e este, em viabilizar as cotações, negociações e entrega dos materiais solicitados na quantidade certa, na qualidade exigida e no tempo certo – “jus in time”.


Para dar continuidade na eliminação dos desperdícios de tempo entre a solicitação e entrega de materiais na obra, e esta, precisa estar com sua área de recebimento e estocagem de materiais pronta de acordo com “projeto de lay out de estocagem dos materiais” para facilitar a logística de recebimento no momento certo, na quantidade certa e permitir a estocagem no lugar certo, evitando movimentações posteriores desnecessárias desperdiçando tempo do pessoal da logística e podendo danificar materiais com o excesso de movimentações no canteiro de obras.


Foto 24 – Produtividade na produção – Dua Obras: Grand Parc (azul) x Euro Garden (amarelo)

Reais x Pessoa


A gestão de materiais lean, irá permitir a equipe da logística interna da obra, fazer os kits de materiais “in jus time”, entregar na hora certa e na quantidade certa.


Este atendimento as equipes de produção “in jus time” permitirá que os mesmos possam trabalhar 90% a 95% das suas 08 horas diárias, permitindo “aumentar e muito a eficiência e a produtividade”.


Próximo trecho da materia – "Lean Construction e os ganhos na sustentabilidade ambiental"

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • LinkedIn Social Icon
bottom of page