top of page

O Sistema de Produção da Lean Construction – Parte 7/10


O Princípio do Tempo Takt

O conceito do “Tempo Takt” (Ritmo) é oriundo da Industria automobilística. Ele é de suma importância, pois proporciona ao Fluxo Contínuo, (sequência encadeada) a harmonização e uniformização (nivelamento ou balanceamento) dos conteúdos de trabalho na produção e uma velocidade o mais constante possível para todas as frentes de serviços.

Figura - Casa da Toyota

Como pilar essencial para a implementação de um Sistema de Produção Enxuta, seu objetivo é alcançar “um ritmo constante”, ou mais “constante possível”, no tempo, onde cada etapa produza o seu quantitativo programado (conteúdo de trabalho balanceado), porém, no mesmo período/prazo da etapa anterior.

Para definir ritmo de trabalho ou tempo takt, necessitamos de definir o escopo total de trabalho, que no caso da construção civil, vamos adotar uma edificação vertical de unidades residenciais. Aproveitando que o artigo tem pouco espaço para um detalhamento maior, vou focar direto nas definições do tempo Takt.

No caso da construção de um edifício residencial, o tempo takt ideal é o menor ciclo possível necessário para executar um pavimento tipo da estrutura de concreto. Digamos que sejam necessários 7 dias úteis para iniciar, executar e concluir um pavimento tipo de estrutura de concreto. Logo este em tempo de 7 dias, será o nosso tempo takt para executar 100% da torre.

Para ser mais didático, vamos utilizar o exemplo de um trenzinho da produção:

E a pergunta será. Quantos vagões vamos precisar usar para o trenzinho puxar ou transportar, a carga contendo os pacotes/lotes de trabalho (conteúdos) necessários para construção da torre do edifício no tempo total do cronograma?

O segredo é: montar estes pacotes de trabalho de forma que tenhamos os recursos (MAT+MO+MAQ+MET) balanceados para executar em 7 dias úteis (Tempo Takt definido).

Figura - Trenzinho da Produção Balanceado

Para manter o ritmo ou tempo takt, é fundamental que os trabalhos de gestão no planejamento de médio prazo (gestão dos recursos necessários ou os 4Ms citado acima – Materiais, Mão de Obra, Máquinas e Metodologia) tenham 100% de eficiência.

O processo de produção funcionará em “Jus In Time”, ou seja, cada recurso é preciso estar disponível no “tempo certo”, no “lugar certo”, na “quantidade certa”.

Figura - Almoxarifados Convencional

Em um dos recursos (MAT), o modelo de gestão de logística mais eficiente é a padronização na montagem dos “Kits de Materiais” com um ganho de eficiência muito grande no processo de produção onde a logística faz: o recebimento dos materiais, a estocagem planejadas, com lotes mínimos, montagem dos kit´s, distribuição com modelos visuais, cartões(kanban), facilitando a comunicação da logística com a gestão da engenharia e do suprimentos. Os ganhos são comprovadamente muito grande.

Fotos – Kit´s de Materiais – Obras em Londrina

Figura - Kit´s de Ramais Hidráulicos - 01 Apto

Figura - Kit´s de Forros de Gesso em Placas - 01 Apto

Figura - Kit´s de Fiação Elétrica - 01 Apto

No próximo artigo parte 8-10, vamos comentar Princípio de PUXAR

Fonte: Iopex


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • LinkedIn Social Icon
bottom of page